Dicas de Harmonização com Cachaça

 

É comum ver por ai se falando muito em harmonização, principalmente de pratos que combinam com cervejas e vinhos. Mas como sou amante da Cachaça, neste post você verá como a Cachaça vai bem em harmonizações.

Antes de mais nada temos que entender do que se trata o termo harmonizar. Este termo fica entendido também como equilibrar, igualar, conformar, combinar ou adequar.

A Harmonização certa para cada tipo de Cachaça

As Cachaças puras possuem uma complexidade sensorial menor do que as envelhecidas. Devido a isso, indico o consumo com pratos mais leves como peixes, carnes brancas, queijos leves e até mesmo torresmo. Recomendo fortemente que a Cachaça branca esteja gelada para harmonizar. Assim você terá a oportunidade de desfrutar de um prato em que o sabor irá sobressair ao da Cachaça.

Cachaças Brancas

Para quem não sabe, as Cachaças puras/brancas são aquelas que descansaram em inox e não passaram pelo processo de envelhecimento em madeira. Devido a este processo a cachaça não adquire nenhum sabor ou aroma extra, valorizando o gosto e aroma da cana-de-açúcar. Podendo ser harmonizada com os seguintes pratos:

• Crepes com recheios leves, frutos do mar, carnes brancas;
• Filés de Tilápia, bacalhau, salmão;
• Bolinhos de bacalhau, mandioca e feijão;
• Torradas com patê;
• Queijos brancos;

Uma bela barca de comida japonesa também cai muito bem acompanhada de uma cachacinha. Temakis, sashimis, tortilhas entre outros.

Cachaças Envelhecidas

Já as Cachaças envelhecidas possuem uma complexidade sensorial incrível e a harmonização sai melhor com alimentos mais calóricos e carnes vermelhas.

As Cachaças envelhecidas, também conhecidas como “amarelinha” são Cachaças puras que passam pelo processo de envelhecimento, seja em barris ou dornas. Entretanto nem todas cachaças envelhecidas são amarelas, algumas madeiras são consideradas neutras e quase não passam cor, aromas e sabores para a bebida. O processo de envelhecimento faz com que a Cachaça adquira propriedades sensoriais aromas e gostos a bebida.

Devido a isso algumas cachaças podem vir a ter um maior nível de acidez, o sabor mais marcante, fazendo com que se torne perfeito a harmonização com pratos com sabores mais fortes, alimentos mais gordurosos sem que a Cachaça seja dominada pelo sabor do prato.

As Cachaças envelhecidas são aquelas que passam por um processo de armazenagem em barril ou dorna, as Premium ficam de 1 a 3 anos em contato com a madeira, já as Extra-Premium são aquelas que permanecem em contato com a madeira superior a 3 anos. Recomendo que seja degustada em temperatura ambiente para melhor equilibrar com os pratos seguintes:

• Churrascos, Grelhados, fígado acebolado com jiló;
• Carnes de Cordeiro;
• Feijoadas;
• Mandioca frita e frango a passarinho;
• Fondue de carne.

Aquelas Cachaças envelhecidas em amburana, possuem um aroma adocicado e notas de canela são perfeitas para harmonizar com sobremesas, petit gateau, sorvetes, saladas de frutas.

As Cachaças Extra-Premium são adequadas para consumir com cafés e chás em geral.

Combinam muito bem fondue de queijo com as cachaças envelhecidas em grápia e as Cachaças em Carvalho.

A harmonização é algo bem mais de questão de bom senso do que certo e errado, deve ser levado em consideração a complexidade sensorial de cada Cachaça para acompanhar determinado prato. Nisso você também deve fazer testes, experimentar e descobrir combinações, afinal de contas a cultura cachaceira é se permitir uma nova experiência a cada gole.

 

Fonte: blog.cachacarianacional.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *